Relações entre estresse e ansiedade.

ESTRESSE E ANSIEDADE

Pessoas estressadas geralmente são ansiosas e pessoas ansiosas podem sentir-se estressadas. Tanto o estresse quanto a ansiedade trazem uma perturbação no equilíbrio interno, disparando, diversas manifestações fisiológicas e comportamentais e essa perturbação quando em excesso, pode trazer consequências comprometedoras para a vida do indivíduo, passando de reação natural a transtorno.

Os acontecimentos da vida estressantes podem precipitar episódios de ansiedade, por exemplo, a insegurança em desenvolver uma determinada tarefa pode gerar ansiedade e de forma excessiva, pode resultar em estresse. É preciso estar atento as sinalizações do organismo como alterações do sono, cansaços físicos e mentais, dores de cabeça, alterações na libido, no apetite, taquicardia, tensão muscular, irritabilidade, entre outras.

As situações ambientais também podem ser provocadoras de estresse, como por exemplo, a morte de um ente querido, doença familiar e acontecimentos menores vivenciados em diversas situações do dia a dia, como perder coisas, tensão no trabalho, ouvir o som do despertador ou o barulho provocado por vizinhos e situações que geram estresse relativamente intenso e que persistem ao longo do tempo, como por exemplo, mudanças importantes na vida, como iniciar um novo emprego, casar-se ou separar-se, o nascimento de um filho, sofrer um acidente, podem gerar resposta de estresse nos indivíduos a elas expostos. Avaliar a ocorrência destes eventos pode ser uma forma de tomar conhecimento desse grande desconforto psíquico.

A resposta ao estresse depende, em grande medida, da forma como o indivíduo processa a informação e sua interpretação sobre as situações a serem considerados como relevantes, agradáveis, aterrorizantes, etc., o que determina o modo de se ver e de se comportar diante da situação e a forma como será afetado pelo estresse. Por isso, é importante conhecer os sinais e sintomas para tratar precocemente. Hoje as pessoas vivem num descompasso entre a quantidade de trabalho, trânsito, problemas familiares e com o tempo isso vai causando um desgaste permanente que atinge o limite de cada um e se torna uma doença.

Qualidade de vida: vida com qualidade

Cada vez mais, a qualidade de vida é uma preocupação que está no meio do nosso dia a dia, para uns mais do que outros, mas podemos dizer que faz parte do nosso cotidiano.

Dada a relevância deste assunto estudos relacionados, colocam a importância de se falar, de pensar em melhorar, a qualidade de vida, na vida de cada um, na vida de todos assim como no trabalho, na família, na saúde, no emocional, nos relacionamentos, enfim em todas as áreas.

No entanto, o que podemos entender por qualidade de vida?

Qualidade de vida é tornar seu dia a dia satisfatório, é procurar fazer o que lhe dá prazer com alegria, saúde e bem-estar. Ter hábitos que promovam o bom funcionamento do corpo e do nosso emocional (boa alimentação, boa forma/disposição e “boa cabeça”). Relacionar-se procurando interagir sempre com gentileza, elegância e respeito. É adotar uma visão de mundo que motiva, buscar o desenvolvimento e o aprimoramento contínuo, conquistando a excelência.

Por fim, o desafio está em incorporar/repensar um autocuidado diário em incorporar/repensar novos hábitos e estilo de vida mais saudáveis, mesmo que aos pouquinhos na nossa rotina.